Entendendo a Celulite

A celulite é a inimiga mortal da auto-estima de mais de 95% das mulheres. Lipodistrofia Ginóide, nome correto da celulite, é uma desordem do tecido conjuntivo relacionado a gordura e fibras de colágeno. Algumas células do nosso organismo têm a função de armazenar energia sob forma de gordura. Essas células são chamadas de adipócitos e […]

Artigo escrito por Estética Brasil

A celulite é a inimiga mortal da auto-estima de mais de 95% das mulheres. Lipodistrofia Ginóide, nome correto da celulite, é uma desordem do tecido conjuntivo relacionado a gordura e fibras de colágeno.

Celulite

Algumas células do nosso organismo têm a função de armazenar energia sob forma de gordura. Essas células são chamadas de adipócitos e estão localizadas na hipoderme (tecido entre a derme e os músculos).

Os adipócitos são milhares de células gordurosas envoltas um uma espécie de gel e banhadas pela corrente sangüínea. Eles têm as seguintes funções: absorver a água e nutrientes do sangue e eliminar as toxinas e o excesso de água. Se neste processo algo não vai bem, os indesejáveis furinhos começam a se formar.

No interior dos adipócitos existem pequenos vacúolos que armazenam o excesso de gordura proveniente da nossa alimentação. Se o processo de acúmulo de gordura continua, esses vacúolos vão se aproximando e se juntam, formando um único grande vacúolo, que por sua vez aumenta o tamanho do adipócito.

O tecido gorduroso contém fibras que separam os grupos de adipócitos e ligam a pele ao tecido muscular. Nas mulheres as fibras são finas e perpendiculares em direção à pele. Nos homens as fibras são grossas e se ligam de forma oblíqua ao tecido muscular. Sendo assim, quando as células de gordura do homem aumentam de tamanho, as fibras resistem à expansão desse tecido em direção à pele. Na mulher isso não ocorre, e o tecido se expande levando às irregularidades no relevo da pele. Apesar das características das fibras, a celulite pode acometer o sexo masculino.

Entre as células de gordura correm artérias, veias e vasos linfáticos. O aumento do tecido gorduroso pode comprimir os vasos sanguíneos e linfáticos, gerando edema (inchaço) e fibrose (áreas endurecidos e com nódulos) em casos mais graves. A pele adquire o aspecto “casca de laranja” devido às modificações na textura do tecido conjuntivo.

As regiões mais acometidas são: quadris, nádegas, coxas, pernas e abdome. A celulite é mais freqüente em mulheres, especialmente após a puberdade e em obesas (pois apresentam mais adipócitos). A celulite apresenta diferentes aspectos clínicos, que podem ser classificados em estágios.

Celulite

Classificação da Celulite

  • Grau 1: não é visível. Os furinhos só são percebidos quando a pele é comprimida. Pode aparecer em qualquer idade. É indolor.
  • Grau 2: os furinhos já são percebidos sem comprimir a pele. A pele apresenta o efieto “casca de laranja”. Passando a mão sobre a pele, já se percebe uma ondulação, sendo possível sentir alguns nódulos.
  • Grau 3: os nódulos são bastante perceptíveis e têm consistência endurecida. Pode haver dor local, pele edemaciada com os poros dilatados. Sensação de perna pesada, cãibras e dores podem ocorrer neste estágio.
  • Grau 4: A situação é grave. A dor é constante. As fibras formam nós, as células de gordura agrupam-se e vão criando vários nódulos. A celulite é dura. A circulação de retorno está muito comprometida. A pele tem aspecto acolchoado e apresenta os “buracos negros”, regiões de circulação diminuída, representam intensa fibrose. Inchaço, pernas doloridas e cansadas estão presentes, mesmo sem esforço.

As causas do problema não são totalmente conhecidas. Sabe-se que a predisposição hereditária e as influências hormonais decorrentes da puberdade, gravidez ou uso de pílulas anticoncepcionais estão relacionadas às alterações do tecido gorduroso e na microcirculação. Os hábitos de vida também têm grande influência no surgimento da celulite. O sedentarismo, o fumo e as deficiências nutricionais são inimigos no combate aos terríveis furinhos.

Atualmente existe uma variedade de tratamentos que promovem melhora significativa do quadro. Lembre-se de que medidas combinadas são bem mais eficazes do que isoladas, portanto mexa-se! Os hábitos de vida são aliados fundamentais dos tratamentos estéticos. Aqui vão algumas dicas importantes no tratamento da celulite:

  1. Beba muita água! Isso facilitará a eliminação das toxinas;
  2. Coma corretamente! A alimentação saudável é essencial no combate ao acúmulo de gordura e ainda facilita a função do intestino na eliminação de toxinas;
  3. Evite chá preto e café! A cafeína altera a produção hormonal;
  4. Evite refrigerantes! Eles contém sódio e aumentam a retenção hídrica;
  5. Cuidado com bebidas alcoólicas! Elas podem levar ao aumento de peso;
  6. Corte o cigarro! Por ser muito tóxico altera, as paredes dos vasos e dificultam a oxigenação;
  7. Evite uso constante de salto alto e roupas muito apertadas! Eles podem prejudicar a sua circulação.
  8. Faça exercícios físicos regularmente! Dessa maneira o bom funcionamento da circulação estará garantido.
1 Trackbacks/Pingbacks:
  1. Pingback: Acupuntura no tratamento da celulite, gordura localizada e obesidade | Estética Brasil em 18/10/2009;
3 Comentários para 'Entendendo a Celulite':
  1. Valeria Helena says:

    tive um bom exclarecimento,
    de forma simples e entendivel
    obrigada.

    Responder

  2. […] local. As sessões devem ocorrer no mínimo duas vezes na semana e depende da extensão e do grau da celulite. A princípio são usadas agulhas por onde passarão as correntes de um aparelho de […]

  3. FERNANDA LOPES RAMIRES says:

    ADOREI O ESCLARECIMENTO MUITO OBRIGADA

    Responder

  4. andrea says:

    Muito esclarecedor.Obrigada pela esplanação.

    Responder

Deixe seu comentário

*