A Vitamina E na nutrição

Também conhecida como sendo um conjunto de oito substâncias semelhantes, nomeadas de tocoferóis (sendo o alfa-tocoferol o mais importante), a vitamina E age principalmente como antioxidante, impedindo a ação de radicais livres nas células. Atualmente existem várias pesquisas que relacionam essa vitamina à proteção contra o câncer e ao combate da diabetes. Estudos envolvendo a […]

Artigo escrito por Estética Brasil

Também conhecida como sendo um conjunto de oito substâncias semelhantes, nomeadas de tocoferóis (sendo o alfa-tocoferol o mais importante), a vitamina E age principalmente como antioxidante, impedindo a ação de radicais livres nas células. Atualmente existem várias pesquisas que relacionam essa vitamina à proteção contra o câncer e ao combate da diabetes. Estudos envolvendo a deficiência de vitamina E em crianças prematuras indicam que seria um fator para o desenvolvimento de retinopatia.

Sinais de deficiência:

  • maior risco de doenças coronárias, derrames e cataratas;
  • arteriosclerose;
  • inflamações articulares;
  • danos nas fibras nervosas;
  • rupturas das células vermelhas do sangue;

Sinais de excesso:

  • necessidade de mais vitamina K no organismo (que pode provocar hemorragias em pessoas que tomam medicamentos anticoagulantes);

Necessidade Diária:

O consumo de vitamina E recomendado pela instituição norte-americana especializada em nutrição (DRI), para uma pessoa de 25 anos, é de 15 mg/dia.

Principais fontes alimentares:

  • Óleo de girassol, da germe de trigo e de nozes;
  • Avelã;
  • Amendoim;
  • Azeite de oliva;
  • Milho;
  • Côco;
  • Cenoura;
  • Tomate;
Nenhum comentário ainda.

Seja o primeiro a comentar!

Deixe seu comentário

*